• Gika Frozza - Buddie BR

Tudo sobre o Comportaneto dos Buddies - Filhotes

A influencia do ambiente no comportamento pode, na verdade, entrar em ação mesmo antes do nascimento. Com base em estudos com roedores, tem-se descoberto que, se um animal prenhe é sujeito a estímulos que mantém um estado medo constante, seus descendentes serão mais reativos ou emotivos. A redução no aprendizado dos descendentes também tem sido associadas a distúrbios durante o ultimo período de prenhez. Estudos também mostram que pode haver relação entre a posição fetal e o comportamento do animal adulto, onde a exposição do feto à testosterona privilegia o sistema nervoso central, de forma que comportamentos masculinos como levantamento da pata, começam a surgir com a maturação, independentemente dos níveis de testosterona, no início do comportamento.



Também se tem descrito que a agressividade por dominância é mais provável de ser observadas em fêmeas nascidas de ninhadas predominantemente masculinas e que fêmeas expostas à testosterona intra-uterinamente obtiveram mais sucesso quando competiram por um osso com fêmeas provenientes de uma ninhada predominantemente feminina.


A fase de filhote a fase de vida mais importante e mais critica do cão. Nos 5 períodos de desenvolvimento do cão, o período de socialização primaria (3ª – 12ª semana de vida) é muito importante no desenvolvimento comportamental. Este é o processo no qual o cão aprende o comportamento social apropriado ao meio social em que vive. Através de interações com os seres vivos o filhote aprende as habilidades necessárias para um convívio social adequado. É também chamado de “período crítico”, pois há uma grande facilidade do animal estabelecer relações sociais. Evidencias mostram que animais bem socializados tem mais chances de se manterem com seus proprietários depois de 1 ano de idade, nesta idade é comum os cães serem abandonados ou mortos por apresentarem problemas de comportamento que poderiam ser evitados com um boa socialização.


O aprendizado social passa por estágios de socialização, desenvolvimentos de relações de dominador e subordinado, maturação comportamental e interações de grupo. A hierarquia social se estabelece por volta das 15 semanas de vida e permanece por vários anos com algumas oscilações dependendo da raça ou ciclo reprodutivo. Assim, qualquer ação que se vise modificar a hierarquia social, deve ser feita antes das 15 semanas de vida.


Cada posição hierárquica e cada atitude têm significado para todos os cães. Essa comunicação é importante, de maneira que se o filhote for separado da mãe e dos irmãos antes das sete semanas de vidas, está comunicação não se tornará natural, criando problemas para o convívio social.


Para o cão a família humana se torna sua matilha, nela ele tentará descobrir qual sua posição hierárquica. Sem a consciência de que somos diferentes, entramos em uma disputa por liderança com os cães e acabamos ficando nervosos ou frustrados com suas reações. Para evitar essa antropomorfização, precisamos entender o desenvolvimento comportamental canino.


Períodos do Desenvolvimento Canino


Determinados eventos importantes para o desenvolvimento comportamental têm que acontecer em períodos específicos, ou a oportunidade de aprendizado será perdida ou muito prejudicada. Um desses períodos estabelece facilmente novas relações sociais. O desenvolvimento do comportamento social dos cães pode ser dividido em 4 períodos:


1- Neonatal (comportamentos restritos);

2- Período de transição (quando olhos e ouvidos se abrem e possuem capacidade maior de locomoção);

3- Período de socialização primária (capaz de procurar interação social não materna);

4-Período Juvenil (comportamentos adquiridos na socialização primaria precisam ser reforçados


Cães que na fase de socialização não tiveram contato com outros cães ou pessoas tendem a ficar com comportamentos sociais inadequados, agredindo-os ou os evitando. O mesmo ocorre com cães que não foram expostos a locais diferentes. O aprendizado estável se dá por volta das 8 semanas de idade, sendo que episódios traumáticos podem levar uma perda na socialização do filhote. A manipulação precoce por seres humanos não é só benéfica para a melhora das relações sociais entre ambos como também leva a um acelerado desenvolvimento físico e do sistema nervoso central. Filhotes que são pegos e levemente tocados todos os dias nas primeiras semanas de vida, abrem seus olhos mais cedo, começam a explorar mais cedo e tem menos medo de seres humanos.


A oferta de conselhos comportamentais oportunos a novos proprietários de filhotes pode ajudar a prevenir comportamentos indesejáveis, assim como ajuda a corrigir problemas inexistentes antes dos animais se tornarem resistentes a mudanças. Ao contrário de que muitos pensam, um filhotinho recém chegado em nossa casa está sim apto a receber treinamento. Ele está apto a um aprendizado constante e é a melhor fase para se iniciar o treinamento, pois o animal ainda não desenvolveu “vícios e manias” onde podemos fazer um treino preventivo contra problemas de comportamento e não de correção desses, e ainda é a fase onde podemos moldar com maior facilidade os comandos e obter a obediência básica de uma forma divertida e sem traumas.


Principais reclamações


Os principais problemas de comportamento do filhote são bem simples e rápidas, pois são coisas passageiras como o choro nas primeiras noites por causa da separação da mãe e dos irmãos e ainda por estar em um ambiente totalmente desconhecido e sozinho. O ideal é não deixar o animal tão sozinho nessas primeiras noites e ir separando na hora de dormir aos poucos. Se possível, colocar um pano ou pelúcia com o cheiro da mãe e dos irmãos, algo que ele possa se aquecer e ainda um som para não se sentir tão sozinho podendo em alguns casos até ter algum trauma por conta disso.


As mordidas e destruições são devido ao nascimento e troca dos dentes e vai até cerca dos 7 meses de vida, essa troca de dentes incomoda bastante o animal por causa da dor e coceira na gengiva, e dessa forma o cãozinho precisa se aliviar. Se o animal não tem opções para roer, este vai procurar objetos dos donos ou ainda o próprio dono para morder. O ideal é que este filhote tenha pelo menos 1 brinquedo de cada textura, tamanho, forma e material diferente, e ainda que o dono estimule esse filhote a pegar o brinquedo e não outros objetos e dar muita atenção quando o filhote estiver com os brinquedos na boca.


O principal é aprender a fazer as necessidades fisiológicas no local correto. O cachorrinho não tem controle do esfíncter, assim não consegue segurar o xixi e o cocô por muito tempo, assim o dono quando for ensinar, deve levar o animal várias vezes durante o dia até o banheirinho, e quando estiver sem supervisão, confinar o animal ou deixar vários banheiros pela casa. O local e o tipo do banheiro são fundamentais para que o cão aprenda mais rápido e fácil, este deve estar localizado longe da água, comida e cama, e ainda longe da visão do cão de passagem de pessoas, pois assim ele irá deitar no banheiro.


É interessante o proprietário retirar todos os tapetes da casa até que o cão aprenda a superfície correta do banheirinho para que não confunda o animal e nem gere frustração ao dono.


Importante também é não dar bronca no cão quando ele fizer errado e dar o mínimo de atenção possível, o filhote que leva bronca por necessidades do local errado pode se tornar medroso, vir a fazer escondido ou comer o cocô por medo, pois aprende que não pode fazer na frente das pessoas e não que alí não é certo. O ideal é recompensar o animal toda vez que fizer no banheiro dele, assim, logo ele irá fazer sempre alí para ganhar a recompensa

0 visualização

Acompanhe nossas Redes Sociais

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Twitter Ícone

Buddie Pet Care & Dog Walking
32.219.179/0001-69

+ 55 11 9 6626-6834

+ 55 11 9 5825-5624
Contato@buddie.com.br
Rua Nespera, 137 -- Pirituba.
São Paulo - SP, Brasil